Site Meter

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Devo: Come Back Jonee


Retirado do fantástico "Q: Are We Not Men? A: We Are Devo!" (1978), este tema é apenas um dos muitos que merecem destaque neste disco. Esta canção, sobre JFK, confundiu muitas pessoas levando-as a pensar que era uma cover do "Johnny B. Goode" do Chuck Berry ("Jonee be good, treat her like you should"). Confesso que já não passava o disco há algum tempo, mas é sempre tão divertido ouvi-lo!

The Jackson 5: Dancing Machine


Confesso que esta era é uma das minhas coreografias preferidas de MJ...

sábado, 28 de maio de 2016

Tom Jones: Without Love (There Is Nothing)


Se o Tom Jones o diz...

PS: Era para colocar a versão original de Clyde McPhatter, mas fica para a próxima.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Elvis Presley: Burning Love


Este tema foi amor à primeira "vista". Lembro-me que era a segunda canção de uma K7 que me gravaram. Acresce ainda aqui a fantástica performance do Elvis...

Just a hunk, a hunk of burning love!

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Buddy Miles: I Still Love You, Anyway

Robert Hunter: Rum Runners


Retirado de "Tales of Great Rum Runners" (1974). Um bom tema para atacar um rum ou um barco de piratas :)

Tim Buckley: Pleasant Street (II)

Tim Buckley tem muito pouco material em vídeo, o que torna este ainda mais interessante. Este tema é retirado de "Goodbye & Hello" (1967), um dos meus discos preferidos de sempre.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Emily Jane White: A Shot Rang Out


Charles Brimmer: Afflicted (II)


Embora prefira a versão de O.V. Wright, este é um dos temas que mais tenho ouvido nos últimos tempos. Por mim, publicava a versão de Wright todos os dias...

Caetano Veloso: Sampa (II)


Embora com o som longe de estar nas melhores condições, eu ouço esta música com prazer até numa versão para elevador...

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Jim Croce: These Dreams

Regularmente procuro por um vídeo de uma gravação ao vivo do "Time in a Bottle", não encontro, e perco-me noutro tema...

domingo, 22 de maio de 2016

Hammock: Turn Away and Return

John Miles: Music



Este é um dos temas que trago comigo há mais tempo. Lembro-me de, já na fase dos CDs, ter um leitor foleiro que não permitia fazer fast-forward, o que me obrigava a ouvir a música inteira para chegar a parte final, mais rápida, que adorava. Acho que foi a primeira música que me apercebi que tinha mudanças de tempos. Um tema fantástico...

Alan Parsons Project: Amonia Avenue

Chris de Burgh: Borderline

Hoje estou tão parolo...

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Trust: Antisocial

Fui atropelado pela música Francesa. Talvez tenha que apresentar queixa!
PS: Bernard "Bernie" Bonvoisin, um dos compositores desta canção era amigo de Bon Scott dos AC/DC.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Francis Cabrel: Je L'aime a Mourir (II)


Eu sabia que não devia ter espreitado dentro da caixa da música Francesa, mas neste caso acho que aqui é tudo bom: o estilo, a música, o bigode, a filmagem por detrás do vaso, ...
Muito bom!

Jeremy Spencer: Linda



Uma agradável surpresa deste ex-guitarrista dos Fleetwood Mac, retirado do disco "Jeremy Spencer" (1970). Admito que não seja um disco fácil pela sonoridade. Há um lado a fazer lembrar "We're Only in it for the Money" de Zappa, pelo humor e pela forma com que distorce alguns géneros musicais. Muitos temas merecem destaque no disco tais como "String A Long", "Here Come Charlie", ou "Teenage Love Affair".

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Hervé Vilard: Capri C'est Fini (III)


Um dos temas mais importantes da música Francesa, e uma das primeiras músicas de que tenho memória...

James Carr: You Got My Mind Messed Up

Retirado de "You Got My Mind Messed Up" (1967), um disco de soul imprescindível...

terça-feira, 17 de maio de 2016

Júníus Meyvant: Neon Experience

Júníus Meyvant, apesar de já ter passado por aqui duas vezes, tem aqui o seu primeiro vídeo oficial e é uma antecipação de "Floating Harmonies" que saíra em Julho. Pelo número de visualizações, o vídeo ainda está muito fresquinho...

Jorma Kaukonen: Genesis

Retirado do mítico "Quah", este virtuoso da guitarra, muitas vezes esquecido, que esteve associado aos Hot Tuna e aos Jefferson Airplane tem neste tema uma boa amostra do seu excelente primeiro disco...
PS: Este disco era para ser inicialmente partilhado com Tom Hobson mas as editoras acharam que este último não iria ser bem aceite pelo público. Apesar disso Tom Hobson tem forte participação no disco.

domingo, 15 de maio de 2016

sábado, 14 de maio de 2016

Rick Danko: Brainwash



Noite para repor a leitura e ouvir uns discos em atraso. Esta é, para já, a surpresa da noite: "Rick Danko" (1977). Rick fez parte dos "The Band" e é óbvia a "influência"...

Al Green: A Change is Gonna Come (II)

O. V. Wright: Born All Over


Um excelente companheiro para uma noite confortável...

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Time Bandits: Endless Road (II)


Esta música é muito mais do que uma música. Nas minhas "mãos" torna-se uma arma. Músicas que adorava em criança e que voltam a alojar-se em mim, são transportadas para todos os que se aproximam de mim. Pelas paredes do meu quarto de banho, para os vizinhos; para todos os meus amigos, que obrigo a cantar, num tom ainda mais assustador do que o original; para as pessoas que se cruzam comigo na rua, com o meu assobio, que não serve para o estádio de futebol; ou mesmo para os meus alunos, que às vezes perguntam, preocupados, quem é que está a assobiar; e principalmente para as pessoas que me dizem: "PÁRA COM ISSO!".

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Space: Magic Fly


Andei durante pelo menos 20 anos à procura desta música. Como ao longo da minha formação fui-me cruzando com muitas formas de pesquisar informação musical (quase toda obsoleta: QueryByTapping, QueryByHumming, AudioFingertiping, ...), fui sempre tentando, mas sempre sem sucesso. Há cerca de uns 3 ou 4 anos reencontrei-a. Esta é, sem dúvida, uma música futurista do passado. Nesta longa pesquisa cheguei à conclusão que é mais fácil encontrar uma música quando tem letra; ninguém reconheceu o meu ta-nana-nana-nana-na. Para encontrá-la tive que ouvir inúmeras playlists de instrumentais dos anos 70. Descobri excelente música no processo, e… descobri excelente música; até porque não há outro tipo de música.

terça-feira, 10 de maio de 2016

O. V. Wright: Afflicted

Tema retirado de "A Nickel and a Nail And Ace of Spades" (1971), uma agradável surpresa. Hesitei em colocar este tema ou o "Eight Men, Four Women", mas escolhi este já que O. V. Wright participou na escrita desta canção. No entanto, qualquer outro tema do disco poderia ter sido partilhado. Excelente disco...

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Papa Wemba: Mère Supérieur (II)


Acabei de ler que Papa Wemba morreu no passado dia 24 de Abril... A sua morte parece estar envolta em polémica, não estando de fora da equação ter sido assassinado...

Bronski Beat: Smalltown Boy (II)

domingo, 8 de maio de 2016

Time Bandits: Endless Road

O clássico para esta noite. Confesso que queria partilhar o falsetto da versão original mas esta também não está má...

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Lubomyr Melnyk: Illorium


Conheci Lubomyr na noite de 3 para 4 de Julho de 2015. Ele apareceu no bar Aduela e assim que o reconheci, fui humildemente ao seu encontro e, na forma calma e suave que me caracteriza tão bem, disse-lhe:

ÉS O MAIOR MÚSICO DE TODOS OS TEMPOS!

Embora seja sempre sincero nos meus exageros, aqui não houve lugar para tal. Em relação à euforia, justifico-a com a baixa probabilidade de encontrarem o vosso músico preferido no vosso bar preferido.

Ele ficou muito espantado que alguém o reconhecesse e conhecesse a sua música. Pelos vistos nunca lhe tinha acontecido.

Quando soube que ele ia tocar no Porto, corri para comprar bilhetes para o seu concerto e comprei os 5 primeiros. Mais tarde iria acabar por perder o bilhete número 1. Talvez quando lhe mostrei que tinha os 5 primeiros bilhetes para o concerto dele. Acabamos por combinar tomar café com mais uns amigos e terminamos o dia dando-lhe boleia até à Foz. No meio de muita conversa Lubomyr disse-nos que a sua música tinha nascido da fome.

Nascer uma música tão bela da fome é como nascerem rosas no meio do deserto. Ou melhor, é como nascerem rosas com frutos suculentos, em vez de espinhos, no meio do deserto.

O concerto que deu na Catedral de Viseu foi das experiências mais fantásticas que tive a sorte de viver. O concerto no Passos Manuel, num formato diferente, com a reprodução em simultâneo de um segundo piano, teve um ponto alto, para mim, quando no intervalo veio ter comigo e diz-me: “David, o segundo piano ouvia-se bem?”. Teve ainda um segundo ponto alto quando lhe ofereci um boneco da Laroca à sua imagem. [Impressão minha ou há aqui um lado quase religioso? Parolo sem dúvida, mas isso já estou habituado.] Ficou mesmo emocionado.

Hoje, Lubomyr lançou um disco pela Sony e de certeza que já não terá mais fome. O disco chama-se Illorium e como tudo o que faz, é maravilhoso.

Ao voltar a ouvir Lubomyr lembrei-me que, eventualmente por fomes diferentes, todos nós passamos e ocorreu-me o ditado popular: “Não há fome que não dê em fartura”. É mesmo verdade. Quem sabe da nossa fome também não cresça algo belo.

“But he who dares not grasp the thorn
Should never crave the rose.”
Anne Brontë

Delbert McClinton: Let Love Come Between Us

Don Covay: Come See About Me


Já estava com saudades de uns bons "la-la-la-la" (2m40s)...

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Lost Bliss 03: March 2016

Com muito atraso, já está disponível no local habitual a lista do mês de Março 2016. Muito em breve a de Abril. Yeah!

terça-feira, 3 de maio de 2016

Anoushka Shankar: Crossing the Rubicon

Um dos meus temas preferidos do último disco de Anoushka, "Land of Gold" (2016).

Sting: Lithium Sunset (II)


E hoje, um dos DJs da minha cabeça, quis que eu ouvisse esta canção nesta manhã.

segunda-feira, 2 de maio de 2016