Site Meter

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

John Denver: Annie's Song (VIII)

Sei a quem ele roubou os óculos...

Elvis Presley: Can't Help Falling In Love

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

sábado, 19 de dezembro de 2015

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Lubomyr Melnyk: Parasol

Mais um disco do Lubomyr, mais um momento histórico. Este é, provavelmente, o primeiro disco que Lubomyr edita depois do reconhecimento mais geral do seu trabalho. As críticas fantásticas começam a aparecem por todo o lado. Tive a sorte de conhecer Lubomyr naquele que foi um dos melhores dias da minha vida. Uns dias depois, até tive a sorte de tomar um café com ele. Lubomyr contou-me que a sua música nasceu da fome. O desconforto tem um imenso poder construtivo...
Já comparei a música de Lubomyr a um rio pela forma contínua como flui e pelo alcance da cada um dos seus temas mas, neste disco, Lubomyr transformou-se em vento. Embora sempre em continuo, a sua música consegue ocupar ainda mais espaço mas deixando ainda mais... espaço. Um "Big Bang" musical. Quando Lubomyr sopra, nem precisamos de ajustar as nossas velas para sermos levados pela sua música porque ele sopra por todo o lado: sopra alegre, sopra triste, sopra nostálgico; é uma brisa, é uma tempestade.
Um dos temas ganha uma dimensão hipnótica adicional com a incorporação de Taegum, uma flauta transversal de bamboo típica da música Coreana, no tema "The Amazon: The Highlands".
Este "Parasol" é o primeiro tema do disco e é uma excelente amostra não só do que podem encontrar no disco mas do que é a música do Lubomyr.
Costumo dizer que se, quando morrer, for para algum lado, gostava de fazer a viagem a ouvir a música de Lubomyr.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Percy Sledge: When a Man Loves a Woman

Mais um tema do excelente "When a Man Loves a Woman". Longe da melhor performance da música mas as falhas fazem parte...

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Keaton Henson: Elevator Song (II)

Já ouvi o novo do Keaton e está bom! Ainda não há muito material disponível, por isso voltei ao maravilhoso "Romantic Works"...

Keaton Henson: You (III)

Ainda não ganhei coragem para ouvir o novo disco de Keaton Henson. Ouvi o novo "single", parei, e voltei aos discos anteriores.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

António Variações: Olhei para Trás

Raramente coloco neste espaço as músicas que mais me tocam, embora às vezes aconteça. Lembro-me de algumas excepções como, por exemplo, o meu primeiro post (Song to the Siren).
Digo isso para contextualizar esta excepção. Tenho um fascínio pelo António Variações há muitos anos. Este fascínio tem vindo a aumentar ainda mais desde que, ultimamente, me comparam fisicamente com ele. Em verdade, como se diz nas escrituras, as pessoas comparam-me com uma ideia que têm dele porque, fisicamente, para além da barba não somos nada parecidos.
O António foi sempre julgado erradamente pela imagem que tinha. Ninguém diria, a olhar para ele, quem ele realmente era. Esta é uma das maiores maldades que se pode fazer a alguém. As coisas que mais detesto passam sempre por aí: o racismo, a homofobia, e a maior parte das discriminações nascem assim. É mais simples acreditar que a diferença é má do que tentar compreender ou dar o benefício da dúvida.
Nesta música ouve-se um António simples, pequenino, sem barba, sem cores. Um António que quer ir em frente, mesmo sem certezas.
Nas coisas importantes nunca há certezas, mesmo quando há...
Vamos lá em frente!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Scott Matthew: I Wanna Dance With Somebody

Por incrível que pareça queria voltar a colocar a "Annie's Song" (versão do disco "Unlearned"), mas como não a encontrei (ainda pensei em fazer upload dela mas não me quero meter nestas coisas), fica um dos temas mais engraçados deste disco de versões...

terça-feira, 1 de dezembro de 2015